Aposentadoria por tempo de contribuição: Descubra as Regras da Previdência Social

A reformar da previdência feita no ano de 2019 mudou as regras para as pessoas que querem a aposentadoria por tempo de contribuição, por conta disso é bom que se destaque as novas regras para as pessoas que não se enquadram na regra de transição e não podem se aposentar pelas regras antigas.

Já falamos aqui sobre as pessoas na regra de transição, além de destacarmos a facilidade de se ter um empregador web nesses momentos.

Então vamos agora falar mais sobre como é esse benefício e quem tem direito a ele segundo a nova previdência.

Qual era a regra antiga para aposentadoria por tempo de contribuição

A regra antiga determinava que as pessoas que quisessem se aposentar por tempo de contribuição, deveriam ter no mínimo 35 anos de contribuição no caso de homens e 30 anos de contribuição no caso de mulheres, além disso, caso a pessoa estivesse em uma idade avançada de 60 anos para mulheres e de 65 anos para homens, ela deveria ter no mínimo 15 anos de contribuição.

Lembrando que se você está dentro dos requisitos das regras de transição, ou já completou 60 anos e é mulher, 65 anos e é homem, ou também já completou o tempo de contribuição para se aposentar e não se aposentou, você ainda pode se aposentar pela regra antiga.

Outra forma de se aposentar pela regra antiga é se você faz parte do grupo da regra de transição, sendo assim, você poderá se aposentar pela regra antiga, mesmo que daqui uns anos.

Outro ponto a se destacar, é que todos os dados de aposentadoria por tempo de contribuição e aposentadoria por idade estão relacionados à maioria da população nacional, que são trabalhadores da iniciativa privada que se aposentam dessa forma.

Há diversas mudanças dependendo da categoria, como por exemplo, de policiais, professores, deputados, senadores e outros tipos de trabalhadores, então as regras acima não servem para essas pessoas.

Qual a regra atual para aposentadoria por tempo de contribuição?

As pessoas que se interessam por aposentadoria por tempo de contribuição, geralmente começaram a trabalhar muito cedo e não podem esperar até os 62 ou 65 anos para se aposentarem e por isso ela tem como referência a aposentadoria por tempo de contribuição.

Como já destacamos a regra mudou e atualmente as pessoas tem que ter no mínimo 20 anos de contribuição, mas no caso de a pessoa ter 20 anos de contribuição, a mesma não terá o valor integral da aposentadoria que ela teria no caso de contribuir 100%, mas no caso de a pessoa que quer ter direito a 100% do benefício, essa pessoa precisa ter no mínimo 40 anos de contribuição.

Regras para fazer parte do grupo de transição

Como falamos, o grupo de transição é o grupo que vai se aposentar até o ano de 2031 seguindo algumas regras que vão mudar todos os anos, não precisando se aposentar na regra atual e sim na regra antiga.

No caso do tempo de contribuição há 3 casos específicos, nos quais o cidadão vai ter o direito a esse tipo de aposentadoria pela regra de transição.

No caso da idade mínima, se a pessoa tiver 56 anos em 2020 e for mulher ou 61 anos e for homem, essa pessoa terá direito a se aposentar por idade, no entanto o tempo de contribuição continua o mesmo da regra antiga (30 anos para mulheres e 35 para homens).

No caso do sistema pontos também é possível se aposentar de acordo com a regra de transição. Então se o tempo de trabalho da pessoa somado à idade dela for 86 ou superior para mulheres, elas podem se aposentar. No caso dos homens a soma é a mesma, mas o valor tem que ser superior a 96.