Como construir um planejamento estratégico digital

“Digital será como o ar.” Esta declaração veio de um executivo em um recente workshop sobre estratégia digital organizado pelo Fórum Econômico Mundial, mas poderia ter sido dito por quase todos aqueles que estavam naquele dia. Por isso é muito importante ter em mente como construir um planejamento estratégico digital para sua empresa.

Em novembro, aproximadamente 20 executivos globais de diversos setores se reuniram em Londres para discutir como se tornar uma empresa digital, bem como os desafios enfrentados, as lições aprendidas ao longo do caminho e como construir um bom planejamento estratégico digital.

O grupo concordou que o primeiro passo dessa jornada é estabelecer uma estratégia digital. Isso requer entender seu ponto de partida, o rumo que sua indústria está tomando e o papel que sua empresa deve desempenhar nesse futuro digital e depois articular o caminho a seguir para a organização.

Sim, esses são desafios que os executivos enfrentam há décadas, mas chegar à resposta certa parece mais difícil hoje, concordou o grupo. O ritmo da mudança é mais rápido e implacável, o nível de incerteza é maior e o grau de complexidade é maior do que nunca. Além disso, os nativos digitais parecem estar jogando por regras diferentes – e vencendo.

Planejamento estratégico digital

Veja a seguir quais os principais pontos a serem considerados na hora de montar um excelente planejamento estratégico digital para a empresa:

Como será a minha indústria em 5, 10 ou 20 anos?

Imaginar o futuro não é simples. Os clientes não podem dizer o que querem quando a tecnologia ainda não foi inventada. Pegadas globais criam pontos de partida e trajetórias muito diferentes. Pode haver uma direção da indústria quando parte do negócio está em um mercado ocidental com acesso quase universal à Internet de alta velocidade e outra parte está em um mercado em desenvolvimento com interrupções diárias de energia?

Além disso, os nativos digitais tendem a desconsiderar os limites dos negócios tradicionais, tornando extraordinariamente difícil saber quem serão seus futuros concorrentes e o que será necessário para vencer. Hoje, a Amazon, por exemplo, passou de dezenas de mercados de varejo para mídia, armazenamento em nuvem e serviços business-to-business.

No entanto, após discussão, o grupo concordou que o futuro é mais cognoscível do que parece. Um senso geral de direção é perceptível se você fizer as perguntas certas. Por exemplo:

  • Se você tivesse um filme de seus clientes comprando e interagindo com seus produtos e serviços em 10 anos, o que você veria?
  • Quais são as partes mais odiadas do seu setor e como elas poderiam ser interrompidas?
  • Quem são seus parceiros hoje e quais deles poderiam ser concorrentes no futuro?
  • Como alguém poderia tirar 50% dos custos do seu setor usando tecnologias digitais?

Como devo jogar e ganhar em um futuro digital?

Mesmo quando você sabe para onde sua indústria está indo, nem sempre é fácil decidir qual o papel que sua empresa deve desempenhar nesse futuro. Durante o workshop de novembro, essa foi a fonte de várias perguntas difíceis com as quais o grupo lutou em suas discussões.

Entre eles: As capacidades e os recursos que diferenciam minha empresa hoje serão os mesmos que a diferenciam no futuro? Precisarei de novas habilidades e conhecimentos para ser bem sucedido no futuro? É melhor ser um pioneiro ou um seguidor rápido?

Sobre essa questão final, houve um debate robusto. Os executivos perguntaram: se ficarmos sentados, ficaremos para trás? Se nos movermos muito rápido, vamos nos antecipar demais aos clientes? Um executivo disse: “Meus clientes não querem ouvir as palavras ‘interrupção’ e ‘transformador’. Eles querem ouvir “estabilidade”, “confiabilidade” e “comprovação”. Outro respondeu: “Se você não se mover primeiro, estará cedendo ao mercado”.

Embora uma avaliação tão complexa não possa ser concluída no decorrer de um workshop, o grupo chegou a uma resposta certa: todos devem ter uma perspectiva de como agir com urgência e começar a se movimentar agora, mesmo que apenas testem as águas.

Como eu faço progresso real sem ter certeza de onde estou indo?

Cerca de metade do grupo sentiu que tinha uma boa noção da direção da indústria e como desenvolver uma visão clara. Onde a maioria do grupo se esforçou, ficou evidente, estava em desenvolver o caminho a seguir.

O grupo descobriu que os roteiros tradicionais não se aplicam – eles são muito lineares, estáticos demais e nem sempre ambiciosos o suficiente. Em vez disso, falamos sobre a importância de ter uma visão aspiracional do futuro e, ao mesmo tempo, começar a progredir hoje.

Um participante comparou isso ao seu objetivo pessoal de escalar o Monte Fuji. Ele sabe que quer resolver isso, mas não sabe exatamente quando vai se encaixar em sua programação. Nesse meio tempo, ele iniciou um programa de exercícios – um bom primeiro passo sob qualquer circunstância, mas que também o levará em direção à sua aspiração de longo prazo.

No contexto corporativo, é necessário transmitir um senso de direção de longo prazo para os funcionários e outras partes interessadas, articular as etapas concretas que a organização precisa tomar a curto prazo e, ao mesmo tempo, permitir flexibilidade para evoluir ao longo do caminho.

O grupo articulou esse conceito como ondas e degraus. Sendo assim, para fazer um bom planejamento estratégico digital é necessário ter calma e, como o próprio nome já diz, muito planejamento.